Gestão da Tecnologia da Inovação

  • Ivan Arenque Passos, casado, 40 anos, Bacharel em Administração em
    • – Coordenador Acadêmico (GBS- IBMEC) – Consultor (MKTPASSOS)

  • Esteve trabalhando nas seguintes empresas:
  • Consultoria e treinamento em Adm. E Marketing – MKTPASSOS Se
  • Gestão da Qualidade Total, Marketing Varejo, Produto, Serviços, Pessoal, Social e Cultural e Administração.

  WWW.mktpassos.com Prof. Ivan Passos mktpassos@gmail.com

  Síntese da vida profissional Síntese da vida profissional Prof. Ivan Arenque Passos Prof. Ivan Arenque Passos

  Comércio Exterior – UNIP/SP, MBA marketing – FGV/ES, Administração Estratégica – University Central Florida EUA, Mestrando Administração Estratégica. Membro do Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração (FIA- USP) – Coordenador Pós-Marketing (FESV)

Gestão da Tecnologia Gestão da Tecnologia da da Inovação Inovação

  especializou nas áreas:

  Inovação na era da informação; conceitos básicos de ciência e tecnologia, invenção e inovação; criatividade e inovação; Trajetórias tecnológicas; tipos de inovação; fases da inovação; sistemas de inovação; condicionantes da inovação; tecnologia na cadeia de valor; estratégias de escolhas tecnológicas.

  Tecnologia conhecimento sobre técnicas Técnicas

  aplicações deste conhecimento em produtos, processos e métodos organizacionais.

  Invenção criação de um processo, técnica ou produto inédito Inovação

  ocorre com a efetiva aplicação comercial de uma invenção

  Difusão processo pelo qual uma inovação é comunicada

  através de certos canais, através do tempo, entre os membros de um sistema social” Inovação em produtos

  Produtos que diferem significativamente de todos os previamente produzidos pela empresa.

  Inovação em processos

  Processos e formas de produção tecnologicamente novas introduzidos por meio de máquinas e equipamentos, layout otimizado, sistemas integrados de informação, etc.

  Métodos novos ou substancialmente aprimorados de manuseio e entrega de produtos.

  Inovações organizacionais

  Mudanças que ocorrem na estrutura gerencial da empresa, na forma de articulação entre suas diferentes áreas e na especialização dos trabalhadores.

  Novas formas de relacionamento com fornecedores e clientes. Novas técnicas de organização dos processos de negócios.

  Inovação radical

  Inovação

  Incremental

  ! " # " $ www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

  % Oferta (technology push): derivado dos avanços da ciência. Ex: o telefone celular não deriva de uma demanda do mercado. Demanda (demand pull): necessidades explicitadas pelos usuários e consumidores. Ex: medicamento anti-retrovirais. Custos dos fatores de produção: inovações poupadoras de trabalho, energia, materiais e outros insumos

  % Technology push:

  “empurrão” da tecnologia derivado de:

  Atividades de pesquisa e desenvolvimento Capacitação tecnológica em empresas e universidades. Difusão de conhecimentos técnico científico Gestão da inovação e do conhecimento. Oferta de novos insumos produtivos.

  Demand pull: inovações desenvolvidas em resposta a demandas da sociedade por:

  Melhor qualidade Aderência a padrões técnicos e ambientais.

  Necessidades de segurança Customização Conveniência do usuário Eficiência econômica Novo design Inovação Oferta Capacitação Conhecimento Capital de risco Gestão Tecnologia P&D

  Demanda Qualidade Segurança Customização Conveniência Eficiência Design Meio ambiente

  Ambiente institucional Incentivos fiscais Educação Regulação

  Infra-estrutura Transportes Comunicações Informações Redes

  % www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

  & '

  Hicks (1932) argumentou que as inovações são naturalmente orientadas para a economia de fatores, principalmente trabalho, visando frear a queda da lucratividade. As inovações induzidas pelo preço relativo dos fatores de produção mantém a economia na rota de crescimento, por meio do aumento da produtividade e da poupança de fatores escassos.

  # 1.

  Direção: trajetórias tecnológicas dominantes

  2. Ritmo: velocidade e abrangência da difusão 3.

  Fatores condicionantes: positivos e negativos

  4. Impactos: emprego e qualificações " (

  ) A difusão geralmente assume a forma de S.

  Introdução Crescimento Maturação Declínio É lenta inicialmente devido as incertezas tecnológicas, ao alto custo e falta de serviços e infra-estrutura.

  Torna-se rápida a partir da comprovação do sucesso pelos pioneiros. Esgota-se pela ampla difusão e aparecimento de outras inovações.

  % Natureza do condicionante

  Fatores

  Grau em que uma inovação é percebida como

  Técnicos

  difícil de ser entendida e usada Custos de aquisição e implantação da nova

  Econômicos

  tecnologia assim como das expectativas de retorno do investimento. (i) disponibilidade de financiamentos e incentivos

  Institucionais

  fiscais para inovação; (ii) clima favorável ao investimento no país; (iii) acordos internacionais de comércio e investimento; (iv) sistema de propriedade intelectual e (v) existência de capital www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com humano e instituições de apoio.

  " * , "

  • (
    • Quão rápido a tecnologia será difundida Quais as tendências e/ou rotas tecnológicas na indústria ? – estimativa do crescimento dominantes em uma determinada indústria? anual das vendas e/ou parque instalado.

  Que inovações radicais e incrementais estão Em que setores ou segmentos da se difundindo mais rapidamente? indústria será mais usada ? Quais são as principais patentes e invenções Em que tipos de empresas? – grandes, recentes e quais suas probabilidade de se pequenas, exportadoras, etc. transformar em inovações a curto, médio e longo prazo?

  & Grau pelo qual uma inovação é percebida como

  Processo de co-evolução entre um conjunto difícil de ser entendida e usada relacionado de inovações: para que

  Tecnologias muito inovadoras podem criar determinados produtos e serviços se impasses no processo decisório, devido a difundam no mercado é preciso que outras insuficiência de informações, incertezas e riscos do pioneirismo. inovações estejam disponíveis.

  Muita variedade de alternativas tecnológicas torna Especialmente relevantes em indústrias de difícil a comparação entre elas. rede, a exemplo das telecomunicações.

  Riscos do usuário tornar-se dependente ou aprisionado a um determinado fornecedor. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com " . # - .

  A Apple foi pioneira no

  A primeira e mais

  desenvolvimento dos

  sinistra guerra de

  microcomputadores e

  padrões se deu entre a

  permaneceu uma das

  corrente corrente

  poucas empresas a manter

  alternada (AC)

  um sistema operacional independente da Microsoft.

  defendida por Thomas

  Recentemente concordou

  Edson e a corrente

  em incluir o Windows em

  contínua (DC), por

  seus equipamentos visando Brown. aumentar a interface com os usuários do padrão mais difundido no mercado.

  . +

  It would be more than a In fact, Edison's company year before the death chair had purchased an AC

  Possibilidade de was called upon to claim its system based on a interconectar as diversas first victim. Edison and

  Hungarian design that was Brown used the time to partes e componentes de being operated successfully press their momentary in several cities in Europe. um determinado sistema advantage and stir up more

  The company purchased conforme as aplicações bad publicity for alternating the AC patents in 1886, and requeridas pelos usuários current. A New York World a report by one of Edison's reporter asked Edison, top electricians strongly

  Padrões comuns e “What about the rumor that urged him to adopt the AC compatibilidade técnica são some of your batteries were standard because of its essenciais para o sold to the State of New economy in long-distance York to use in the execution funcionamento de redes. transmission. of criminals?” Edison smiled and replied, “Oh, that was the Westinghouse engines, not mine.”

  ' , /

  # 1 0 .

  O Oslo Manual é a mais

  Algumas inovações aumentam seu valor à medida

  importante fonte internacional que mais empresas os usam. de orientação de dados sobre

  Feedback positivo aumenta os efeitos de pequenas

  atividades inovativas da indústria.

  mudanças: retornos crescentes

  Identifica parâmetros para

  Quanto mais uma tecnologia é adotada mais ela é

  avaliar a escala das

  utilizada, mais se aprende sobre ela e mais ela é

  atividades de inovação, as desenvolvida e melhorada. características das empresas inovadoras e os fatores

  Com maior adoção outras sub-tecnologias são

  internos e sistêmicos que desenvolvidas para apoiá-la. podem influenciar a inovação. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

  " ' 2 '"

  & '

  3" % , 4 % www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

  % 567 Atividades internas de P&D:

  • • Trabalho criativo sistemático

  Ampliação do conhecimento Desenvolvimento de novas aplicações • Desenho, teste de protótipo e software

  Aquisição externa de P&D:

  • Contratação de outra instituição para a execução de atividades de P&D

  Aquisição de outros conhecimentos externos:

  • • Acordos de transferência de tecnologia:

  Assistência técnica Licenças de patentes e marcas

  Aquisição de máquinas e equipamentos:

  • Compra de tecnologia embutida em novas máquinas e equipamentos

  Termo cunhado por Henry Chesbrough (2003), que traz uma reflexão sobre as novas abordagens que buscam trazer maior agilidade na geração de inovações tecnológicas.

  O modelo pressupõe que as empresas devem utilizar fontes externas de idéias a fim de aumentar sua competitividade na geração de novas tecnologias. Outro aspecto relevante do modelo é criar a possibilidade de comercialização de idéias geradas internamente que não se adequam ao “core” da empresa.

  , "

  a) nem todos os bons profissionais trabalham em sua empresa; b) fontes externas de tecnologia podem agregar muito valor ao negócio, o que não desobriga a empresa de ter um

  P&D forte;

  c) uma empresa não precisa ser a inventora de uma tecnologia para comercializá-la; d) ter o melhor modelo de negócio é melhor do que ser o primeiro a chegar ao mercado; e) fazer o melhor uso das idéias internas e externas é melhor do que criá-las; f) uma empresa deve saber fazer uso da PI de terceiros assim como comercializar a sua PI.

  & Engloba diferentes modelos de colaboração para a inovação em redes de firmas e entidades externas, tais como: clientes, varejistas, fornecedores, concorrentes, universidades e outros laboratórios de pesquisa e pode variar da simples prestação de serviços (testes de rotina) passando pela aquisição ou transferência de tecnologia até o estabelecimento de alianças estratégicas e consórcios de pesquisa.

  A inovação aberta é um paradigma que assume que as empresas podem e devem usar idéias externas assim como idéias internas, e caminhos internos e externos para alcançar o mercado, enquanto elas desenvolvem suas tecnologias.

  Nesse modelo, as organizações podem comercializar tecnologias internas ou externas e utilizam recursos internos ou externos na execução de projetos. Como característica dos processos abertos de inovação, os projetos podem ser iniciados pela própria empresa ou por outros atores externos, bem como serem incorporados ou transferidos para outras organizações, em distintos estágios de desenvolvimento.

  # .&

  Treinamento:
  • • Treinamento de pessoal orientado para desenvolver ou aperfeiçoar
    • • Contratação de serviços externos de treinamento produtos ou processos:

      Introdução das inovações tecnológicas no mercado:
    • • Comercialização lançamento do novo produto: • Pesquisa e teste de mercado; publicidade de lançamento Projeto industrial e outras preparações técnicas: • Procedimentos técnicos para efetivar a implementação de
    •   % 8 597 , : , * realizada pelo IBGE com o objetivo de construção de indicadores das atividades de inovação tecnológica das empresas brasileiras com comparabilidade internacional base de dados que fornece informações sobre o processo de geração, difusão e incorporação de inovações pelo aparelho produtivo www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

      • • Plantas e desenhos inovações: • Especificações técnicas • Características operacionais necessárias • Controle de qualidade

        , : , *

        O IBGE realizou três pesquisas de inovação tecnológica PINTEC 2000 => triênio 1998-2000 PINTEC 2003 => triênio 2001-2003 PINTEC 2005 => triênio 2003-2005

        , : , *

        Informações detalhadas sobre as fases do planejamento e execução da pesquisa estão na publicação Pesquisa industrial de inovação tecnológica

        , da Série Relatórios Metodológicos, publicada em 2004 www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/industria/pintec/srmpintec.pdf

        , : 4 0;< =0> >, ?% 0>

      Conhecer:

        os efeitos das inovações no desempenho das empresas; as fontes de informação utilizadas; os arranjos cooperativos estabelecidos; os obstáculos encontrados; outras mudanças estratégicas e organizacionais implementadas, etc. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        Problemas e obstáculos apontados pelas empresas ! "# # $ industriais que implementaram inovações – Brasil,

        % ! & '% % 1998-2000, 2001-2003 e 2003-2005 Escassez de font es de financiamento 56,6 Riscos econômicos excessivos Falt a de pessoal qualificado 47,5 Alt os cust os da inovação 44,9 45,6 58,6 62,1 74,5 74,7 76,4 76,8 79,7 82,8 ( ) **+$ , Dificuldades para se adequar a padrões 32,9 Escassas possibilidades de cooperação Falt a de informação sobre t ecnologia 35,8 Falt a de informação sobre mercado 30,5 25,1 27,9 29,6 30,3 32,2 33,4 33,0 33,9 34,9 36,6 ! " # + * $ ) ! '!( " & % Fracas respost as dos consumidores 24,0 Escasses de serviços t écnicos 25,5 Rigidez organizacional 17,9 10 20 21,2 25,6 26,0 28,1 28,2 30 2003-2005 2001-2003 1998-2000 40 50 60 70 80 90 ' , -. ' , !

      • @ & A &

        "# - .

        8 0% 20%

        40% 60% 80% 100%

        P&D interna P&D externa outros conhec ext máq e equip Treinamento Introd das inov tecnol no mercado Proj ind e outras preparações

        Alta Média Baixa téc e não realizou / !01

      • Trabalho criativo e experimental sistemático
      • Ampliação do estoque de conhecimento
      • Desenvolvimento de novas aplicações de produtos e processos
      • Desenho, teste de protótipo e software

        Representam 22% dos gastos com inovação das empresas industriais brasileiras

        .* Contratos de assistência técnica: para iniciar produção, solucionar problemas e lançar produtos. Licenças de fabricação e uso de marcas Serviços técnicos e de engenharia

        A compra de tecnologia permite um salto de produtividade , mas a eficiência dinâmica requer esforços próprios para adaptar e aperfeiçoar a tecnologia aos recursos disponíveis e aos mercados visados. Representam 6% dos gastos em inovação

      Contratação de P&D externo

        B C CKD (completely knocked down) e SKD (semi-knocked down): Importação de componentes para montagem local sem nenhum conteúdo local. Permite a obtenção de conhecimentos para montagem mas não transfere capacidade para alterar o projeto do produto.

        /* *

        Constitui a principal fonte de tecnologia na indústria brasileira respondendo por 50% das inovações (Pintec, 2005) Necessita de suporte técnico, capacitação operacional e integração aos processos para alcançar ou superar a produtividade nominal. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        2

        %"# "3

        4 Comercialização lançamento do novo produto: Pesquisa e teste de mercado; publicidade de lançamento Representam 6% dos gastos de inovação das empresas

      • Treinamento de pessoal orientado para desenvolver ou aperfeiçoar produtos ou processos
      • Contratação de serviços externos de treinamento Gastos com treinamento representam 3% das despesas com inovação no Brasil

        ! 5 % % "3 % B

        Permite um salto de a implementação de inovações: produtividade estático, Contratos de pois a tecnologia está assistência técnica: em constante

      • Plantas e desenhos

        para iniciar produção, transformação.

      • Especificações técnicas

        solucionar problemas e lançar produtos. A eficiência dinâmica

      • Definição da características

        requer esforços operacionais necessárias

        Licenças de fabricação próprios para adaptar e

      • Métodos de controle de qualidade

        Uso de marcas aperfeiçoar a Serviços técnicos e de tecnologia aos

        Representam 22% dos gastos com engenharia mercados visados. inovação na industria brasileira www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        /* B

      • C

        Constitui a principal fonte CKD (completely knocked de tecnologia na indústria

        down) e SKD (semi-knocked

        brasileira respondendo por

        down):

        50% das inovações Importação de componentes

        (Pintec, 2005) para montagem local sem Necessita de bom suporte praticamente nenhum técnico, capacitação operacional e integração conteúdo local. aos processos para

        Permite a obtenção de alcançar ou superar a conhecimentos para produtividade nominal. montagem mas não transfere

        Exemplo ao lado: capacidade para alterar o fabricação de papel projeto do produto.

        , * www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        , 22% 3%

        3% 50% 2% 6%

        14% Ativ internas de P&D Aquisição externa de P&D Aquisição de outros conhec ext Aquisição de máq e equip Treinamento Introdução das inov tecnol no mercado Projeto industrial e outras preparações técnicas

        A & : D '

        Tácito: envolve habilidades

        e experiências pessoais ou de grupo apresentando um caráter subjetivo. Dificilmente é passível de transmissão objetiva e, portanto, não pode ser facilmente transformado em informação. A forma mais comum de se adquirir conhecimento tácito é através da experiência e/ou contratação de profissionais experientes de outras empresas.

        Codificado: na forma de

        informação, por meio de manuais, livros, revistas técnicas, software, fórmulas matemáticas, documentos de patentes, bancos de dados, etc. A codificação permite que o conhecimento seja transmitido, manipulado, armazenado e reproduzido.

        Aprender... Características Fazendo Processo de aprendizado interno a empresa, relacionado ao processo produtivo. Usando Relacionado ao uso de insumos, equipamentos e software.

        Procurando Baseado em busca de informações e atividades de P&D. Interagindo Interno e externo, relacionado às fontes a montante (fornecedores) e a jusante

        (clientes) da cadeia produtiva. Com “spill- overs” inter- industriais Externo, através da imitação e contratação de técnicos experientes de concorrentes.

        Com o avanço da ciência Externo a empresa, relacionado à absorção de novos conhecimentos gerados pelo sistema internacional de C&T.

        1&21 ( baseada na contratação permanente ou temporária de técnicos experientes de outras empresas. Consultores independentes costumam transferir a experiência adquirida em uma empresa para outras, “polinizando” a indústria com informações e conhecimentos.

        O spill over é uma forma de promover a difusão de novas tecnologias a custos relativamente baixos.

        Atividades que geram aprendizado Efeitos

        Adaptação de processos Capacitação produtiva Manutenção interna, gestão da qualidade

        Capacitação produtiva e gestão do conhecimento Adaptação e melhoramento de produtos

        Capacitação produtiva e know-how tecnológico. Desenvolvimento de novos produtos

        Capacitação produtiva, know-how tecnológico e gestão do conhecimento. Desenvolvimento de novos processos produtivos

        Capacitação produtiva, know-how tecnológico e gestão do conhecimento. Gestão de P&D e atividades de engenharia

        Gestão do conhecimento, informação e estratégia Gestão da informação Abertura para o aprendizado externo, gestão do conhecimento, informação e estratégia B D Coordenação/integração: interna (feita por hierarquia) e externa (feita pelo mercado, alianças estratégicas, redes de fornecedores e clientes) Rotinização: procedimentos e rotinas organizacionais específicas para coleta e processamento de informações, associação entre experiência de clientes e projetos de produtos, coordenação dos fatores e componentes.

        Aprendizado: processo pelo qual a repetição e a experimentação permitem que as tarefas sejam mais bem desempenhadas.

        Reconfiguração: capacidade de transformar a realidade.

        D Transferência de tecnologia: definida juridicamente como processo de compra e venda de informações de caráter técnico produtivo. Porém em 20 mil contratos que tramitam no INPI há somente 5 que se referem a venda de uma ativo (compra de marca ou patente).

        Aluguel: forma mais comum, envolvendo a simples autorização para possibilitar a terceiros utilizar industrialmente a informação.

        Serviços: envolve a prestação de um serviço técnico, podendo não transferir de fato qualquer informação. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        567 0% 20%

        40% 60% 80% 100% alimentos bebidas fumo têxteis couro e calçados móveis Refino de petróleo

        (2001) produtos P&D interna máq e equip Outros químicos

        597 0% 20% 40% 60% 80% 100% celulose produtos de metal máq e equip materiais elétricos relógios e equip hospit e de precisão automóveis e correlatos outros equip de transporte máq p/ escritório e equip de informática P&D interna máq e equip Outros

        ,E & " F 0& &

      • F &

        567" F

        Investimentos reduzidos em atividades internas de P&D Compra de máquinas e equipamentos lidera os gastos com inovação P&D menor que máquinas e equipamentos www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        0& &

        5G7" 0& & 597"

        Refino de Petróleo: elevados investimentos em P&D Couro e calçados: 21% dos gastos são com a interna (68%) e reduzidos em máq e equip (9%) introdução de inovações tecnológicas no mercado (PETROBRAS)

        (feiras e exposições - Ex: FENAC) Automóveis e correlatos: 44% e 43% respectivamente Bebidas: 27% dos gastos são com introdução das inovações tecnológicas no mercado (publicidade)

        Outros equipamentos de transporte: 47% e 13% respectivamente (EMBRAER) Outros equipamentos de transporte: 15% com projeto Máquina p/ escritório e equipamento de informática: industrial e outras preparações técnicas (EMBRAER:

        34% em P&D interna e 28% em máq e equip (setor desenhos e especificações técnicas) difusor de progresso técnico) Equipamentos médico-hospitalares, instrumentos de Equipamentos médico-hospitalares, instrumentos de precisão e ópticos e relógios: 18% dos gastos são precisão e ópticos e relógios: 40% e 23% com projeto industrial e outras preparações técnicas respectivamente (idem setor acima) (importância do controle de qualidade)

        5H7 * , /* 0& &

        ,E

        80 Estrutura de gastos brasileira

        Elevados dispêndios na compra de ativos tangíveis •

        60 )

        Reduzido investimento em P&D interno •

        Especificidades: (%

        40 Itália e Reino Unido: maior participação de outras fontes de •

        inovação, principalmente gastos em treinamento e qualificação

        20

        de mão-de-obra

        a o ) A lia da ça ia ca ha

        03 nh nid éc lgi Ita EU an an lan pa

        20 U Fr Su Bé Ho em il (

        Es ino Al as

        Re P&D Interna Máquinas e Equipamentos Br www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com %

        Predominância da aquisição de máquinas e equipamentos como fonte de inovação, sendo estes muitas vezes importados A compra de tecnologia (máq e equip) gera um salto tecnológico, mas

        I" > F ' no Brasil há pouco esforço próprio no sentido de adaptar e aperfeiçoar a tecnologia adquirida Possíveis razões: herança da cultura da substituição de importações,

      J D

        aliada à busca de soluções de curto prazo e menor risco O reduzido esforço de P&D faz com que as empresas tenham um conhecimento limitado e parcial de seus próprios processos produtivos É necessária maior flexibilidade para adaptação a especificidades locacionais e a tendências da demanda É mais eficiente que a aquisição de máquinas seja acompanhada por capacitação interna própria para que se possam promover inovações incrementais

        > F ' J D Inovação depende de externalidades regionais ou nacionais: disponibilidade RH, qualidade da infra- estrutura tecnológica, redes de cooperação e características dos mercados. A forma como a tecnologia se difunde depende das características técnicas e econômicas dos diferentes setores de atividades: commodities, tradicionais, bens duráveis e difusores do progresso técnico. A escala de operações da empresa é fundamental para definir sua capacidade de investir em P&D. Pequenas empresas podem inovar em nichos, mas grandes empresas geralmente são mais inovadoras. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com > .

        O padrão de competição setorial costuma apresentar características estruturais próprias quanto: intensidade da competição grau de concentração da produção barreiras à entrada estáticas ou dinâmicas exposição à competição internacional especificidades do regime de regulação.

      • > ,E

        Os investimentos em novas tecnologias são realizados principalmente em fases de expansão do mercado, quando a capacidade instalada se mostra insuficiente para atender a demanda existente ou projetada.

        Os investimentos em expansão da capacidade produtiva abrem oportunidades para incorporar novas tecnologias, aproveitando o aprendizado acumulado e a oferta de novos equipamentos e processos organizacionais.

        Empresas ou plantas industriais novas conseguem tirar melhor proveito de inovações por não estarem comprometidas com investimentos prévios, opções tecnológicas e formas de operação que implicam em custos irrecuperáveis . Setores Brasil Países da OCDE TOTAL 0,6 1,8 Alimentos e bebidas 0,2 0,3 Têxteis 0,3 0,4 Madeira 0,2 0,2 Celulose e papel 0,4 0,3 Refino de petróleo 0,9 0,5 Químico 0,7 2,0 Farmacêutico 0,9 10,0 Borracha e plástico 0,4 1,0 Minerais não-metálicos 0,3 0,6 Siderurgia 0,4 0,7 Metais não-ferrosos 0,3 0,7 Produtos de metal 0,4 0,5 Máquinas e equipamentos 1,2 2,0 Informática 1,3 4,3 Materiais elétricos 1,8 2,2 Eletrônico e comunicações 1,7 7,6 Veículos automotores 1,0 2,2 Aeronaves 8,0 8,0 Móveis 0,3 0,5

        > ,E ; % % * K " Aeronaves, papel e celulose, refino de petróleo e madeira. Observa-se, como principal característica comum destes setores, o predomínio do capital nacional com autonomia decisória para traçar suas próprias estratégias tecnológicas.

        > ,E ; K "

        Alimentos e bebidas, têxteis, siderurgia, produtos de metal, máquinas e equipamentos, materiais elétricos e móveis. Também se observa nestes setores o predomínio do capital nacional. Com exceção de máquinas e equipamentos e material elétrico os setores incluídos nesta categoria são relativamente pouco intensivos em P&D, a tecnologia é madura e pode ser obtida via licenciamento. Observa-se que especialização brasileira geralmente se concentra em segmentos menos avançados tecnologicamente da cadeia produtiva setorial.

        www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com > ,E ;

        Química, farmacêutica, borracha e plásticos, metais não ferrosos, veículos, informática, eletrônica e comunicações. O principal traço comum destes setores no Brasil é o predomínio de empresas estrangeiras que concentram suas atividades de P&D nas matrizes no exterior.

        São indústrias sofisticadas tecnologicamente cuja tecnologia tende a ser global e facilmente adaptável a diferentes contextos

        > 5% D

        7 (i) produtores de commodities,

        (ii) setores tradicionais,

        (iii) produtores de bens duráveis e seus fornecedores e

        (iv) difusores do progresso técnico.

        , ,

        As commodities são caracterizadas pela relativa homogeneidade dos produtos e pelas altas escalas de produção.

        A difusão de novas tecnologias depende da complementaridade São produzidas através de fluxos contínuos em processos e compatibilidade com o processo de produção específico produtivos altamente integrados, a exemplo dos produtos adotado. A difusão resulta de um processo de co-evolução entre petroquímicos, siderúrgicos e da celulose. um conjunto relacionado de inovações.

        As plantas são intensivas em capital e operam grandes volumes, Para que novos equipamentos e processos sejam incorporados resultando em elevada concentração de mercado em um a uma planta produtiva, eles precisam ser compatíveis com os numero relativamente pequeno de empresas, uma estrutura padrões definidos originalmente assim como dependem da industrial descrita na literatura econômica como oligopólio possibilidade de serem interconectados as diversas partes e homogêneo. componentes do sistema.

        O investimento inicial na construção da planta condiciona as Nas indústrias de fluxo contínuo, há, portanto uma forte estratégias tecnológicas subseqüentes, pois os custos dependência da trajetória passada, pois a difusão de novas

        afundados (ou irrecuperáveis) associados aos investimentos

        tecnologias depende de decisões técnicas pregressas que realizados em processos dedicados precisam de um prazo longo aprisionam as empresas a determinados padrões ou rotas para ser integralmente amortizados. tecnológicas. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        ,

        As commodities são

        Mudança tecnológica associada ao

        caracterizadas pela relativa homogeneidade dos

        investimento em novas plantas

        produtos e pelas altas escalas de produção.

        Difusão de novas tecnologias depende da

        São produzidas através de

        complementaridade e compatibilidade com o

        fluxos contínuos em processos produtivos

        processo de produção existente

        altamente integrados, a exemplo dos produtos petroquímicos, siderúrgicos e da celulose.

        www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com & "

        Inovações incrementais Inovações incrementais:: Tecnologias para Tecnologias para lidar lidar com com aa maior maior profundidade profundidade do do campo campo de de Roncador, Roncador, Readaptação de Readaptação de todo todo oo sistema sistema em em função função do do tipo tipo diferente diferente de de petróleo petróleo encontrado encontrado..

        sistema de de ancoragem ancoragem da da plataforma plataforma.. Este Este foi foi

        Inovações radicais Inovações radicais:: sistema

        oo nome nome dado dado ao ao conjunto conjunto:: árvore árvore de de natal, natal, drillpiper e riser A

        drillpiper e riser.. A

        principal inovação principal inovação foi foi no no riser riser,, (duto (duto que que liga liga oo poço poço àà plataforma) plataforma) que passou que passou aa ser ser constituído constituído de de poliéster, poliéster, permitindo permitindo um um tipo tipo de de ancoragem ancoragem mais mais eficiente eficiente ee com com menor menor custo custo..

        Inovações complementares Inovações complementares:: Sistemas de Sistemas de geração geração elétrica elétrica ee transmissão transmissão submarina submarina para para outras outras plataformas, plataformas, Sistema Gerador Sistema Gerador de de Nitrogênio Nitrogênio:: funciona funciona como como um um gerador gerador de de calor calor para para retirar retirar aa parafina parafina que que se se forma forma nas nas paredes paredes dos dos risers, risers, melhorando aa eficiência melhorando eficiência no no transporte transporte do do petróleo petróleo para para aa superfície superfície..

        >

        Setores de alimentos e bebidas, têxtil, madeira, celulose e papel refino de petróleo, produtos de metal e moveis apresentam gastos médios em P&D iguais ou inferiores a 0,5% do faturamento. Na maioria dos setores classificados de tradicionais não há um esforço próprio de pesquisa e desenvolvimento, embora possam ocorrer inovações em design e adaptações às necessidades e poder de compra dos consumidores. Há também uma crescente preocupação em lançar produtos mais saudáveis e utilizar processos menos poluentes. As inovações em processos produtivos são incorporadas principalmente por meio da compra de maquinas, equipamentos e insumos críticos. www.mktpassos.com – Prof. Ivan Passos – mktpassos@gmail.com

        % Os principais são a marca e o preço. Na área de bens de consumo não duráveis a variedade de produtos e de procedimentos produtivos está associada à segmentação da demanda e nível de renda dos consumidores. Quanto maior a renda, menor o peso relativo do atributo preço e maior a importância da marca e qualidade. Nos setores tradicionais coexistem processos produtivos e níveis tecnológicos diferenciados, segundo a escala produtiva e variedade de produtos.

        Ao contrário do que ocorre no setor produtor de commodities industriais, onde o processo produtivo é altamente integrado, nos setores tradicionais novas máquinas e equipamentos podem ser incorporados a uma planta de forma discreta.

        Na indústria têxtil é comum um novo tear automatizado operar ao lado de equipamentos mais antigos na fabricação de um mesmo produto. Isso indica que a difusão tecnológica pode ter um caráter mais incremental e que os equipamentos mais antigos podem ser reutilizados em épocas de picos de demanda.

        , ; / % Empresas tipicamente de grande porte que inovam constantemente em produtos, processos, gestão, desenvolvimento de novos mercados, aplicação de novos materiais, melhoramentos na logística e inovações organizacionais. Fabricantes de bens de consumo duráveis costumam ser pioneiros na introdução de inovações que mais tarde se difundem para outros ramos da indústria manufatureira. Os produtores de bens eletrônicos de consumo aplicam mundialmente mais de 5% de seu faturamento em atividades de P&D enquanto que o setor automobilístico investe 2,2%

        . D > , K

        ( & Suprem tecnologia para os demais setores da

        / economia por meio de máquinas, equipamentos,

        As trajetórias de inovações componentes e insumos estratégicos. em bens de consumo

        Está entre os mais intensivos em tecnologia da

        duráveis estão centradas indústria de transformação. na renovação do design, na

        Os custos de P&D, o aprendizado tácito cumulativo,

        digitalização de funções e controles, na m

Documento similar