Perfil, Formação, Atuação e Oportunidades de Trabalho do Administrador

PESQUISA NACIONAL

  

SISTEMA CFA/CRAs

Perfil, Formação, Atuação e Oportunidades de Trabalho do Administrador

  

5ở EDIđấO

2011

  Ficha Técnica Equipes responsáveis pela pesquisa Coordenação Geral: Equipe Técnica do CFA: Prof. Adm. Sebastião Luiz de Mello, Esp. Adm. Sueli Cristina Rodrigues de Moraes Alves, Esp.

  Prof. Adm. José Samuel de Miranda Melo Júnior, Dr.

  Adm. Solange Albuquerque L.B. Oliveira Prof. Adm. Fauze Najib Mattar, Dr. José Carlos de Araújo Ferreira, Tecnol. Marcelo Ferreira Amorim, Acad.

  Equipe Técnica da FIA: Prof. Adm. Fauze Najib Mattar, Dr. Colaboração da ANGRAD: Prof. Adm. Antônio Alfredo Mello Fortuna, Esp.

  Prof. Adm. Mauro Kreuz, Dr. Prof. Adm. Rodrigo Castelo Branco Fortuna, Ms.

  Prof. Adm. Rui Otávio Bernardes de Andrade, Dr. Prof. Michel Fauze Mattar, Ms.

  Tecnol. em Marketing Maria Madalena M. Vicente Revisão: Denise Goulart Victor Hugo Barreto Alves Capa: Ednilson Mendes Reis Ingrid Bydlowsky Santos Diagramação e Arte-Final: DG Luís Henrique Lima, Esp. e Ednilson Mendes Reis, Acad.

  Câmara de Formação Profissional: Impressão: Gráfica Teixeira Prof. Adm. José Samuel de Miranda Melo Júnior, Dr. (Diretor) Tiragem: 5.000 Prof. Adm. Ana Mônica Beltrão da Silva, Ms. (Vice-diretora)

  Profª Adm. Aldemira Assis Drago, Ms. Prof. Adm. Carlos Augusto Matos de Carvalho, Ms. Prof. Adm. João Coelho da Silva Neto, Ms.

  Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) TUAđấO A P434 ,

  Perfi l, formação, atuação e oportunidades de trabalho do administrador: pes- quisa nacional / Sebastião Luiz de Mello; José Samuel de Miranda Melo Junior; FORMAđấO Fauze Najib Mattar. 5. ed. -- Brasília : CFA, 2011. , 52 p. : il. ; 28 cm.

  1. Perfi l do administrador. 2. Tendência profi ssional. 3. Competência do administrador. 4. Atuação profi ssional. 5. Oportunidade de trabalho. 6. For- mação profi ssional. I. Melo Junior, José Samuel de Miranda. II. Mattar, Fauze Najib. III. Conselho Federal de Administração. VI. Título.

  ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011 CDU 65.012.4 (1997) CDU 005.7 (2007) CDD 658.406 PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  Ficha catalográfi ca elaborada pela Bibliotecária Luciana Nahuz CRB1 nº 1665

  

PESQUISA NACIONAL

PERFIL, FORMAđấO, ATUAđấO E OPORTUNIDADES

DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR

5ở EDIđấO

  

SUMÁRIO EXECUTIVO

CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAđấO

  

SAUS Q UADRA 1, B LOCO L, E DIFÍCIO CFA – B RASÍLIA – DF – 70070-932

  Lista de ilustrações – Figuras

  Figura 1 – Metodologia da pesquisa ........................................................................................................... 13 Figura 2 – Gênero ..................................................................................................................................... 15 Figura 3 – Registro em carteira profissional, em % (setor privado) ............................................................... 16 Figura 4 – Renda individual mensal do Administrador ................................................................................ 17 Figura 5 – Programas de pós-graduação concluídos e que têm interesse em realizar, em % de respondentes ....................................................................... 21 Figura 6 – Horas-aulas semanais cumpridas pelos Coordenadores/Professores, em % ................................. 22 Figura 7 – Avaliação dos Administradores pelos Empresários/Empregadores comparativamente a outros profissionais .................................................................................... 26 Figura 8 – Identidade do Administrador ..................................................................................................... 33 Figura 9 – Conhecimentos específicos do Administrador ............................................................................ 34 Figura 10 – Competências do Administrador .............................................................................................. 34 Figura 11 – Habilidades do Administrador .................................................................................................. 35 Figura 12 – Atitudes do Administrador ....................................................................................................... 35 Figura 13 – Cargo X tempo de formado ...................................................................................................... 36 Figura 14 – As sete principais ações recomendadas ao CFA/CRAs, em % de respondentes .......................... 46

  Lista de ilustrações – Tabelas

  Tabela 1 – Evolução do tamanho das amostras pesquisadas de 1994 a 2011 ................................................ 9 Tabela 2 – Fases quantitativas e qualitativas da pesquisa ............................................................................. 12 Tabela 3 – Distribuição estadual das amostras (números reais e %) ............................................................. 14 Tabela 4 – Áreas de atuação para o Administrador ..................................................................................... 18 Tabela 5 – Cargos ocupados pelo Administrador ........................................................................................ 18

  TUAđấO A ,

  Tabela 6 – Áreas de formação dos Coordenadores/Professores ................................................................... 19 Tabela 7 – Ano de graduação de Coordenadores/Professores ..................................................................... 20 Tabela 8 – Coordenadores/Professores registrados nos CRAs ....................................................................... 20

  FORMAđấO ,

  Tabela 9 – Ano de registro de Coordenadores/Professores nos CRAs ........................................................... 21 Tabela 10 – Porte das organizações ............................................................................................................ 23 Tabela 11 – Setores da economia das empresas ......................................................................................... 23 Tabela 12 – Alocação de Administradores .................................................................................................. 24 Tabela 13 – Remuneração do Administrador .............................................................................................. 25

  ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  Tabela 14 – Escolha do curso de Administração .......................................................................................... 27 Tabela 15 – Avaliação do curso de graduação em Administração ................................................................ 28 Tabela 16 – Sugestão de novos conteúdos nos cursos de Administração ..................................................... 29

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  Tabela 17 – Sugestão de indicadores de qualidade das IES ......................................................................... 30 Tabela 18 – Avaliação da EAD .................................................................................................................... 31 Tabela 19 – Projetos de aperfeiçoamento do Administrador ....................................................................... 32 Tabela 20 – Áreas promissoras para a contratação de Administradores, total Brasil...................................... 37 Tabela 21 – Setores da economia mais promissores para o Administrador, total Brasil e por região ............. 38

  Tabela 22 – Requisitos para o exercício de função gerencial ....................................................................... 39 Tabela 23 – Avaliação dos serviços do Sistema CFA/CRAs ........................................................................... 41 Tabela 24 – Evolução dos conceitos atribuídos pelos Administradores para o conjunto de serviços de comunicação (impressos e eletrônicos) disponibilizados pelo Sistema CFA/CRAs ................ 42 Tabela 25 – Registros em CRAs e motivação dos segmentos pesquisados .................................................... 42 Tabela 26 – Principais contribuições percebidas pelos Administradores em relação ao Sistema CFA/CRAs .................................................................. 43 Tabela 27 – Principais contribuições percebidas pelos Coordenadores/Professores em relação ao Sistema CFA/CRAs ............................................................................................ 43 Tabela 28 – Ações recomendadas pelos Coordenadores/Professores ao MEC .............................................. 44 Tabela 29 – Ações recomendadas pelos Coordenadores/Professores às IES ................................................. 45 Tabela 30 – Ações recomendadas pelos Coordenadores/Professores à Angrad ............................................ 45

  Sumário

  Apresentação ..............................................................................................................................................6 1 - Agradecimentos .....................................................................................................................................8 2 - Introdução .............................................................................................................................................9 3 - Objetivos ...............................................................................................................................................11 4 - Metodologia ..........................................................................................................................................12

  TUAđấO A

  4.1 - Distribuição das amostras pelas unidades da Federação ......................................................................14

  ,

  5 - Análise dos segmentos pesquisados........................................................................................................15

  FORMAđấO

  5.1 - Perfil do Administrador .......................................................................................................................15

  ,

  5.2 - Perfil do Coordenador/Professor .........................................................................................................19 5.3 - Perfil do Empresário/Empregador ........................................................................................................22 6 - Formação profissional ............................................................................................................................27

  ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  7 - Atuação .................................................................................................................................................33 8 - Oportunidades de trabalho ....................................................................................................................37

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  9 - Relacionamento com o Sistema CFA/CRAs .............................................................................................41 10 - Valorização profissional........................................................................................................................46 11 - Considerações finais ............................................................................................................................47 12 - Referências ..........................................................................................................................................50

  Apresentação

  Nos últimos 17 anos, o Conselho Federal de Administração (CFA) tem investido na realização de pesquisas de âmbito nacional que permitem analisar cenários e identificar tendências relacionadas à Administração profissional no país, mediante a exploração de aspectos relativos ao perfil, à formação, à atuação e às perspectivas profissionais do Administrador. A pesquisa realizada em 2011 é um desses projetos.

  A primeira edição foi realizada em 1994 e publicada em 1995. Em 1999, foi publicada a segunda edição do estudo, realizado no ano anterior. A terceira edição, realizada em 2003 e publicada em 2004, buscou ampliar as informações recebidas dos Administradores, dos Coordenadores/Professores e dos Empresários/Empregadores e incluiu aspectos relacionados à avaliação da atuação do Administrador no mercado de trabalho, utilizando tecnologia de ponta e possibilitando uma maior abrangência de ações que possibilitaram apresentar resultados altamente significativos. A quarta edição da pesquisa, realizada em 2005, foi publicada em 2006. Na ocasião, o universo da amostra foi ampliado, além de serem apresentadas análises de dados regionais. Em 2011, um novo projeto foi iniciado e é com muita satisfação que apresentamos os resultados da “Pesquisa Nacional sobre o Perfil, Formação, Atuação e Oportunidades de Trabalho do Administrador 2011”, a qual foi realizada pelo CFA por meio da Câmara de Formação Profissional (CFP) e pelos Conselhos Regionais de Admi- nistração (CRAs), com o apoio da Fundação Instituto de Administração (FIA) e da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD).

  Foram meses de muito empenho e dedicação. Em um primeiro momento, na fase qualitativa, buscamos levan- tar dados e, posteriormente, realizamos entrevistas em profundidade com as empresas BR Distribuidora, Ford, Walmart, Tam, Sebrae Nacional e Thomas Case. Também foram realizadas reuniões em grupo com cinco Con- selhos Regionais de Administração (CRAs). Nessas fases, Administradores, professores e coordenadores do curso de Administração e empresários, selecionados a partir de uma amostra aleatória do banco de dados dos CRAs, participaram de reuniões em grupo nas quais foram abordados o mercado de trabalho para o profissional de Administração, o ensino, além de propiciar o compartilhamento de experiências. Na fase quantitativa, os Administradores, os Coordenadores/ Professores e Empresários/ Empregadores preen- cheram o questionário eletrônico da pesquisa, disponível no site do CFA. Os dados coletados foram analisados cuidadosamente e o resultado final da pesquisa você conhecerá nesta publicação.

  TUAđấO A

  O estudo buscou informações sobre o ensino da Administração, visando antecipar tendências, traçando um

  ,

  raio X da profissão, além de aprimorar dados com relação ao perfil, formação, atuação e oportunidades de tra- balho para o profissional de Administração.

  FORMAđấO ,

  Nesta edição da pesquisa, as informações obtidas nas pesquisas anteriores foram atualizadas e, além disso, o critério de ponderações dos dados para obtenção de resultados regionais e nacional foi utilizado. Diante desse contexto, podemos destacar a evolução da imagem do Administrador na sociedade, expressa pelos três segmen- tos participantes do estudo. Ressaltamos, também, a atuação do Administrador no mercado de trabalho, que de “generalista” (1994) passou a ser percebida como “articulador” (2006) e “profissional com visão sistêmica” (2011). Percebemos, ainda, uma discreta evolução quanto à formação, tanto na matriz curricular dos cursos quanto na

  ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  adoção de instrumentos de aprimoramento das metodologias adotadas pelas IES. Com relação às oportunidades de trabalho para o Administrador, a pesquisa indicou que a consultoria empresarial e os serviços (incluídos turis- mo, hotelaria e saúde) são áreas promissoras para este profissional. As análises dos dados da pesquisa também nos levam a constatar que os Administradores estão inseridos em todos os segmentos de empresas, sejam micro,

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID pequenas ou médias.

  Chama-nos a atenção, ainda, a surpreendente evolução do conceito do Administrador junto ao empresariado, expresso durante a fase qualitativa e confirmado pelos resultados da fase quantitativa, em que 63,07% dos empregadores declararam que preferem o profissional graduado em Administração para o exercício de funções gerenciais; em 2006, esse percentual foi de apenas 22,98%. Além disso, o estudo apontou que houve melhorias nas relações entre os três segmentos – Administradores, Coordenadores e Professores de cursos de graduação em Administração e dirigentes de organizações públicas e privadas – e o Sistema CFA/CRAs, principalmente no que se refere ao Administrador, em decorrência da am- pliação de opções de comunicação.

  A pesquisa traçou um “diagnóstico” da profissão. O Sistema CFA/CRAs, de posse desses dados, delineará ações de curto, médio e longo prazos para melhorar ainda mais esse cenário, além de promover e dignificar a profissão e o ensino da Administração em todo o país. É nossa missão propor iniciativas coerentes com a realidade, mas antecipando o futuro, já que a expansão dos mercados mundiais é um desafio e, para estar preparado para as mudanças, precisamos pensar em diretrizes de desenvolvimento para os profissionais de Administração. Não podemos nos esquecer, no entanto, que o desenvolvimento passa por distintas formas de atuação. Nesse sentido, somos vanguardistas ao estarmos à frente, pensando e executando ações que possam não só engrandecer a profissão, mas ajudar a promover o desenvolvimento social e econômico de todo o país. E é para isso que a pesquisa se propõe: relevar cenários, antecipar tendências e delinear os novos rumos da edu- cação, gestão e habilidades do Administrador. Ela servirá de subsídios para as futuras decisões do Sistema CFA/ CRAs, mas também será o guia para gestores públicos, empreendedores, professores e profissionais de Adminis- tração que desejarem fazer a diferença.

  Por fim, agradecemos a participação de todos os colaboradores que trabalharam para a realização desta pesquisa

  e, principalmente, aos que participaram do levantamento em todas as suas etapas. Sem essas pessoas não seria possível obtermos resultados que norteará estratégias futuras. Externamos nossa profunda satisfação com os resultados alcançados e desejamos que os dados da pesquisa pos- sibilitem realizar reflexões e tornem-se um marco na construção de um ensino de Administração de qualidade, na reafirmação do espaço de atuação do profissional de Administração no mercado de trabalho e na promoção da sua valorização perante a sociedade. Obrigado!

  Adm. Sebastião Luiz de Mello TUAđấO A ,

  Presidente do CFA

  FORMAđấO , ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011 PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

1. Agradecimentos Um trabalho desta magnitude foi possível pelo somatório de esforços e contribuições das mais significativas.

  • aos Conselheiros Federais, os quais prestaram apoio ao projeto desde a sua fase inicial;
  • aos CRAs, correalizadores da pesquisa 2011, responsáveis também por possibilitar que as reuniões de grupo ocorressem, as quais constituem a fase qualitativa, fundamental para o desenvolvimento da fase quantitativa do trabalho. Os Conselheiros Regionais, portanto, desempenharam um importante papel, tanto no que se refere à divulgação do trabalho para os Administradores e empresários registrados quanto na execução da pesquisa eletrônica;
  • à Associação Nacional de Cursos de Graduação em Administração (Angrad), que colaborou na divulgação e adesão à pesquisa, bem como pela participação na fase decisiva de elaboração do relatório final;
  • às Instituições de Ensino Superior (IES) e, em especial, aos coordenadores de seus cursos de graduação em Administração, que apoiaram todas as fases do trabalho e colaboraram para a divulgação e coleta de dados;
  • às organizações que participaram da pesquisa qualitativa: Ford, BR Distribuidora, Walmart, Tam, Thomas
  • e aos Administradores, Coordenadores/Professores de cursos de graduação em Administração e Em-

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL , FORMAđấO , A TUAđấO

  E OPORTUNID ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  Importantes instituições e um grande número de pessoas envidaram esforços no sentido de colaborar para que a pesquisa refletisse o atual momento do Administrador, seja num desenho real de seu perfil, seja nas questões que influenciam a sua formação, a sua atuação e as oportunidades de trabalho, envolvendo profissionais liberais e vinculados a uma ou mais organizações.

  Portanto, ao se iniciar a apresentação deste Sumário Executivo, cabe formular agradecimentos:

  Case e ao Sebrae, pelos relevantes comentários e contribuições que permitiram a elaboração dos instrumentos

  da pesquisa;

  presários/Empregadores que vivenciaram todo o processo da pesquisa, principalmente as entrevistas em profundidade, as reuniões de grupo e a fase de coleta de dados, respondendo os questionários.

2. Introdução

  O Sistema CFA/CRAs tem como missão “promover a ciência da Administração, valorizando as competências profissionais, a sustentabilidade das organizações e o desenvolvimento do país”. Não obstante, o CFA, órgão nor- mativo, consultivo, orientador e disciplinador da profissão de Administrador, especificamente, controla e fiscaliza as atividades financeiras dos CRAs, propugnando por uma adequada compreensão dos problemas administrativos e sua racional solução, também dissemina a postura ética e profissional da categoria que representa. Promover estudos e campanhas em prol da racionalização administrativa do país é uma das finalidades do CFA, órgão máximo representativo da categoria dos Administradores no país, desenvolve ações voltadas para a valori- zação dos profissionais registrados nos Conselhos Regionais de Administração (CRAs), ou seja, os Administradores e Tecnólogos em determinadas áreas da Administração. Nesse sentido, a Fundação Instituto de Administração (FIA) foi contratada para prestar assessoria técnica na realização da quinta pesquisa relativa à profissão do 1 Administrador no país, mediante levantamento, diagnóstico e análise da situação existente, trabalho que se constitui em uma de suas ações estratégicas.

  Foram, anteriormente, realizadas e publicadas quatro pesquisas: a primeira, em 1994, com divulgação em 1995; a segunda, em 1998, divulgada em 1999; a terceira, em 2003, divulgada em 2004; e a quarta, em 2006, divulgada no mesmo ano. A presente pesquisa, em sua quinta versão, com o título Perfil, Formação, Atuação e

  Oportunidades de Trabalho do Administrador, foi conduzida no período de junho a dezembro de 2011 e teve

  como objetivo principal reanalisar cenários e identificar tendências para a profissão do Administrador no país, envolvendo os públicos-alvos: Administradores, Coordenadores/Professores de cursos de graduação em Admi- nistração e Empresários/Empregadores. Desde 1994, quando foi realizada a primeira pesquisa, os procedimentos, as metodologias, as técnicas de coleta e processamento dos dados e as formas de disponibilização dos resultados foram aprimoradas permitindo ampliar e melhorar continuamente a abrangência e a confiabilidade dos resultados. Um exemplo dessa evolução está no crescimento do tamanho das amostras pesquisadas, que, de 747 em 1994, atingiram 21.117 em 2011.

  Tabela 1 – Evolução do tamanho das amostras pesquisadas de 1994 a 2011

Segmentos pesquisados 1994 1998 2003 2006 2011 TUAđấO

  A ,

  Administrador 747 783 7.215 9.178 17.982

  FORMAđấO ,

  • Coordenador/Professor 246 1.156 927 1.602
  • Empresário/Empregador 300 1.315 447 1.533

  

Total 747 1.329 9.686 10.552 21.117

ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  Todos os resultados da pesquisa de 2011 podem ser acessados pela internet, por meio do banner disponibilizado no site do CFA ( www.cfa.org.br ), os quais estão apresentados por meio de gráficos das tabulações e de tabelas

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  de cruzamentos entre perguntas para cada um dos três segmentos pesquisados, sendo possível consultas em três níveis: total Brasil (resultados ponderados), total por regiões (resultados ponderados) e por estados.

  Entre a infinidade dos resultados que a pesquisa 2011 gerou, podem ser encontrados os seguintes:

  • os perfis dos Administradores, dos Coordenadores/Professores e dos Empresários/Empregadores pesquisados;
  • • a consolidação da identidade do Administrador como um profissional com visão sistêmica da orga-

  nização, articulador de diversas áreas e pronto para o exercício da liderança, formando e motivando pessoas e equipes de trabalho;

  • • os motivos que levaram à escolha do curso de Administração pelos respondentes Administradores;

  • a avaliação que os Administradores fazem dos cursos onde se graduaram;
  • os projetos programados pelos Administradores para seus aperfeiçoamentos profissionais;
  • >os setores econômicos e áreas de trabalho que apresentam maiores oportunidades para o exercício da profis- são, com a sinalização de alternativas não observadas anteriorme
  • a evolução na carreira de Administrador em relação ao tempo de formado;
  • a valorização da profissão e o crescente volume de Administradores contratados para posições antes ocupadas

  por profissionais de outras formações;

  • os currículos básicos das Instituições de Ensino Superior (IES) para a formação dos Administradores têm sido

  ajustados para adequar-se às demandas do mercado de trabalho, bem como a adequação das metodologias de ensino, de forma a elevar a motivação dos alunos;

  • os conhecimentos, as competências, as habilidades e as atitudes desejadas nos Administradores foram identifi-

  cados mediante a opinião dos Empresários/Empregadores, as quais poderão influenciar as IES em seus esforços de adaptação às exigências do mercado de trabalho;

  • o nível de relacionamento dos Administradores com o Sistema CFA/CRAs foi pesquisado em relação aos ser-

  viços oferecidos e às formas de comunicação do CRA com seus associados;

  • as reflexões e as sugestões dos três segmentos pesquisados quanto aos papéis do CFA e dos CRAs para o exer- cício da profissão e alternativas de maior apoio no processo de atualização e desenvolvimento dos profissionais da área também constam desse trabalho intitulado Sumário Executivo da Pesquisa 2011.

  Na sequência, apresentamos um breve relato dos principais resultados para o total Brasil. Os mesmos da- dos poderão ser extraídos considerando cada um dos estados da Federação mediante consulta ao endereço ( http://pesquisa.cfa.org.br/grep ), cujo link encontra-se disponível no site do CFA ( www.cfa.org.br ).

  TUAđấO A , FORMAđấO , ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011 PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

3. Objetivos

  Por se tratar de uma pesquisa que sucede as pesquisas realizadas em 2003 e em 2006 com fins semelhantes, o principal objetivo da pesquisa de 2011 foi o de analisar cenários e identificar tendências para a profissão de

  Administrador no país por meio de prospecção de dados e da elaboração de diagnósticos sobre cada ques- tão que envolve o Administrador, profissional preparado para atuar em todos os campos da Administração,

  como: administração e seleção de pessoal (recursos humanos), organização e métodos, orçamentos, administra- ção de material, administração financeira, administração mercadológica (marketing), administração de produção (incluindo logística) e relações industriais, bem como outros campos em que esses se desdobrem ou aos quais i sejam conexos. Tais campos são estabelecidos pela Lei nº 4.769, de 9 de setembro de 1965 .

3.1. Objetivos específi cos da pesquisa:

  • Buscar o aprimoramento na identificação dos conhecimentos específicos, das competências, das habilidades e das atitudes que alicerçam a identidade do Administrador.
  • Ampliar a análise dos limites que compõem o espaço de atuação do Administrador.
  • Prospectar junto aos Empresários/Empregadores e Coordenadores/Professores de curso de Administração que

  novos conteúdos e metodologias poderão auxiliar na adequação da formação do Administrador visando à sua plena atuação nas empresas, quaisquer que sejam as suas naturezas.

  • Identificar oportunidades de trabalho e desenvolvimento de carreiras em setores e áreas do mercado de tra- balho visando ao aproveitamento de Administrado
  • Sugerir ações, em consonância com os dados da pesquisa, visando enriquecer a regulamentação da profissão.
  • Analisar as respostas quanto à atuação do Sistema CFA/CRAs e propor melhorias nos serviços disponibilizados para seus públicos.
  • Comparar dados relevantes obtidos em 2011 com outros dados de pesquisas anteriores.

  Os públicos-alvos que compuseram a pesquisa foram: Administradores, Coordenadores/Professores de curso de Administração e Empresários/Empregadores de organizações públicas e privadas.

  TUAđấO A , FORMAđấO , ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011 PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

4. Metodologia A pesquisa realizada foi do tipo quantitativa descritiva conclusiva.

2. Coordenadores/Professores que lecionam em cursos de graduação em Administração no Brasil; 3. empresários/executivos de organizações empregadoras de Administradores no Brasil.

  3. WALMART;

  disponibilizado no site do CFA. Foram remetidos, no período de 15/09/2011 a 31/10/2011, 245.444 (duzentos e quarenta e cinco mil e quatrocentos e quarenta e quatro) e-mails para Administradores, Coordenadores/Professores e Empresários/Empregadores, convidando-os para preencher os questionários e efetivamente participar da pesquisa.

  3ª fase (quantitativa) Aplicação de questionários por meio do link http://www.pesquisa.cfa.org.br

  Realizadas 15 (quinze) reuniões de grupo – foram criados 15 grupos em cinco estados da Federação – representando todas as regiões do país –, para debater assuntos relacionados à formação do futuro Administrador e ao mercado de trabalho.

  6. THOMAS CASE – empresa da área de recrutamento e seleção de exe- cutivos. 2ª fase (qualitativa)

  quenas empresas; e

  5. SEBRAE – órgão condutor das políticas e ações visando às micro e pe-

  4. TAM;

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL , FORMAđấO , A TUAđấO

  E OPORTUNID ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  1. BR DISTRIBUIDORA;

  Realizadas 6 (seis) entrevistas em profundidade com quatro das maiores empresas brasileiras – cada uma representando um setor da economia:

  1ª fase (qualitativa)

  Tabela 2 – Fases quantitativas e qualitativas da pesquisa Na Figura 1 é demonstrado o projeto metodológico da pesquisa.

  Os passos metodológicos obedeceram à sequência descrita a seguir.

  As amostras das três populações – que pelos seus tamanhos foram consideradas infinitas –, foram constituídas de forma não probabilística em função da coleta de dados ter sido realizada via internet. Caso fossem probabilísticas, ao nível de confiabilidade de 95%, os erros amostrais máximos em cada segmento pesquisado teriam sido, para mais ou para menos, de 0,75% (Administradores); 2,49% (Coordenadores/Professores) e 2,55% (Empresários/Empregadores).

  1. graduados em Administração residentes no Brasil;

  A metodologia adotada na fase quantitativa da pesquisa pode ser caracterizada como censitária, com múltiplos objetivos. A coleta de dados foi realizada com aplicação de questionário por autopreenchimento, via internet. As populações ou segmentos pesquisados foram:

  2. FORD; Na Figura 1 é demonstrado o projeto metodológico da pesquisa.

  Figura 1 – Metodologia da pesquisa

  Os procedimentos de análise consideraram:

  1ª ETAPA 2ª ETAPA PESQUISAS EXPLORATÓRIAS PESQUISA QUANTITATIVA

  FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 DESK RESEARCH ENTREVISTAS EM REUNIÕES DE QUESTIONÁRIO VIA INTERNET/ PROFUNDIDADE GRUPO LINKS NOS SITES DO CFA E CRAs ANTECEDENTES VISÃO NACIONAL VISÃO REGIONAL

  VISÃO QUANTITATIVA ESTADUAL, REGIONAL E NACIONAL WALMART SE /CRA-SP FORD CO /CRA-DF QUEST. QUEST. ADM. BR DISTRIB.

N /CRA-AC

QUEST. EMPR. PROF. PROCESSAMENTO INSUMOS INSUMOS INSUMOS TUAđấO LEVANTAMENTO A SECUNDÁRIOS DE DADOS E ANÁLISE TAM

NE /CRA-MA

CONCLUSÕES ANÁLISES E , FORMAđấO THOMAS CASE

S /CRA-PR

  , SEBRAE NACIONAL

  ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011 RESULTADOS

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  1. tabulação simples de cada variável de cada população; 2. comparação dos resultados da tabulação simples de cada variável com os resultados da pesquisa anterior em cada população;

4.1. Distribuição das amostras pelas unidades da Federação

  PR 876 4,87% 123 7,68% 84 5,48% 1.083 5,13% RJ 2.062 11,47% 109 6,80% 130 8,48% 2.301 10,90%

  regionais e nacional, de forma a ficarem compatíveis com o PIB de cada estado da Federação, na composição dos PIBs regionais e nacional.

  Para aproximar a distribuição amostral da pesquisa com o PIB – o mais importante indicador socioeconômico do país –, procedeu-se à ponderação das amostras reais de cada estado para a composição de resultados

  Considerando-se o conjunto amostral, indicado na Tabela 3, verifica-se que a pesquisa de 2011 apresentou um incremento de 100,12% sobre a pesquisa de 2006 (de 10.552 questionários processados em 2006 para 21.117 em 2011), sendo importante notar que o segmento dos Empresários/Empregadores teve um incremento de 242,95%, o que contribuiu para uma melhor consistência dos dados sobre o mercado de trabalho.

  Brasil 17.982 100,00% 1.602 100,00% 1.533 100,00% 21.117 100,00%

  TO 48 0,27% 8 0,50% 5 0,33% 61 0,29%

  SE 173 0,96% 18 1,12% 9 0,59% 200 0,95% SP 3.183 17,70% 303 18,91% 437 28,51% 3.923 18,58%

  RR 31 0,17% 2 0,12% 1 0,07% 34 0,16% RS 1.571 8,74% 158 9,86% 133 8,68% 1.862 8,82% SC 856 4,76% 89 5,56% 74 4,83% 1.019 4,83%

  RN 433 2,41% 41 2,56% 22 1,44% 496 2,35% RO 136 0,76% 23 1,44% 13 0,85% 172 0,81%

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL , FORMAđấO , A TUAđấO

  E OPORTUNID ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  PA 535 2,98% 24 1,50% 44 2,87% 603 2,86% PB 186 1,03% 21 1,31% 20 1,30% 227 1,07%

  MS 286 1,59% 32 2,00% 19 1,24% 337 1,60% MT 276 1,53% 64 4,00% 33 2,15% 373 1,77%

  MA 229 1,27% 26 1,62% 19 1,24% 274 1,30% MG 1.556 8,65% 162 10,11% 105 6,85% 1.823 8,63%

  ES 993 5,52% 62 3,87% 99 6,46% 1.154 5,46% GO 557 3,10% 52 3,25% 37 2,41% 646 3,06%

  AM 468 2,60% 31 1,94% 27 1,76% 526 2,49% AP 106 0,59% 5 0,31% 5 0,33% 116 0,55% BA 1.305 7,26% 87 5,43% 93 6,07% 1.485 7,03% CE 258 1,43% 38 2,37% 22 1,44% 318 1,51% DF 1.115 6,20% 53 3,31% 61 3,98% 1.229 5,82%

  AC 115 0,64% 8 0,50% 7 0,46% 130 0,62% AL 192 1,07% 9 0,56% 7 0,46% 208 0,98%

  Tabela 3 – Distribuição estadual das amostras (números reais e %). UF Administradores Coordenadores/ Professores Empresários/ Empregadores Total

  A pesquisa 2011 propicia a comparação de dados compatíveis com a representatividade de cada CRA e estado da Federação.

  PE 321 1,79% 33 2,06% 20 1,30% 374 1,77% PI 115 0,64% 21 1,31% 7 0,46% 143 0,68%

5. Análises dos segmentos pesquisados

5.1. Perfi l do Administrador

  A maioria: • É do sexo masculino, casado e com dependentes.

  A maioria: • É do sexo masculino, casado e com dependentes.

  • Tem idade média de 39,3 anos.
  • É egresso de universidades particulares.
  • Tem idade média de 39,3 anos.
  • É egresso de universidades particulares.
  • Concluiu o curso de Administração entre 2000 e 2011.
  • Possui especialização em alguma área da Administração.
  • Trabalha em empresas de grande porte (serviços e indústria) e órgãos públicos.
  • Atua nas áreas de Administração Geral e Finanças.
  • Possui carteira profissional assinada.
  • Ocupa cargos de gerência.
  • >Concluiu o curso de Administração entre 2000 e 2
  • Possui especialização em alguma área da Administração.
  • Trabalha em empresas de grande porte (serviços e indústria) e órgãos públicos.
  • Atua nas áreas de Administração Geral e Finanças.
  • Possui carteira profissional assinada.
  • Ocupa cargos de gerência.
  • É registrado no CRA.
  • É registrado no CRA.

5.1.1. Gênero

  20

  75

  E OPORTUNID ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  O número de Administradoras vem crescendo continuamente. Em 1994, foi de 21%; em 1998, de 25%; em 2003, de 30%; em 2006, de 33% e, na pesquisa atual, de 2011, atingiu 35% (Figura 2). Em 17 anos, o percentual de Administradoras teve um crescimento em termos percentuais de 67% (35%, em 2011, contra 21%, em 1994).

  Dados ponderados em 2011 (ver metodologia).

  Figura 2 – Gênero

  65 Feminino Masculino

  67

  70

  79

  40

  35

  33

  PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL , FORMAđấO , A TUAđấO

  25

  21

  80 1994 1998 2003 2011 2006

  60

  30

  5.1.2. Tempo de formado

  Em 2006, 54,59% dos Administradores participantes do trabalho havia se formado nos cinco anos anteriores à pesquisa. Em 2011, 42,40% concluiu sua graduação entre 2006 e 2011, podendo-se perceber que a redução daquele percentual pode representar uma maior distribuição do contingente de novos Administradores.

  5.1.3. Natureza das IES As instituições de natureza privada prevalecem como formadoras dos Administradores (84,18%).

  5.1.4. Idiomas

  Embora 47,20% dos Administradores tenham informado não dominar nenhum idioma estrangeiro, 42,34%

  disseram dominar o inglês. A média de idioma estrangeiro dominada pelo conjunto de Administradores pes- quisados foi de 0,7.

  Entre os Administradores que dominam algum idioma estrangeiro, a maioria deles (35,75%) domina apenas um idioma, 14,28% dominam dois idiomas e, apenas, 2,30% dominam três ou mais idiomas.

  5.1.5. Empregabilidade

  O índice dos que declaram possuir carteira profissional assinada aumentou comparativamente aos das pes- quisas anteriores (67,87% em 2006 e 78,48% em 2011), conforme mostra a Figura 3.

  Figura 3 – Registro em carteira profissional, em % (setor privado) TUAđấO A ,

  80

  78 FORMAđấO 2006

  ,

  70

  68 2011

  60

  50

  40 ADES DE TRABALHO DO ADMINISTRADOR - 2011

  32

  30

  22

  20 PESQUISA NACIONAL SOBRE O PERFIL E OPORTUNID

  10 Sim Não Dados ponderados em 2011 (ver metodologia).

5.1.6. Renda individual

  Os dados da pesquisa 2011 revelam um aumento de 10% no registro em carteira em comparação à pesquisa de 2006. Seguindo a mesma tendência de 2006, a concentração de respostas quanto à renda individual mensal do Administrador (43,37%) encontra-se na faixa entre 3,1 e 10,0 salários mínimos (SM) (Figura 4).

 &ems

Documento similar